- Cotidiano

Nossa casa cheia de vida com o Couchsurfing

A

 nossa experiência com o Couchsurfing na Argentina e no Chile foi tão legal e nos sentimos tão acolhidos pelos nossos couchs que quando voltamos só pensávamos em retribuir recebendo outros mochileiros em nossa casa.

Sabíamos que Jaraguá do Sul é uma cidade pouco turística, mas deixamos nosso perfil aberto como “Acepting Guests” e seguimos sempre conectando para ver se alguém estava à procura de hospedagem, mas em seis meses, ninguém apareceu. Assim, nunca imaginávamos que passaríamos duas semanas com a casa cheia, como aconteceu nesses últimos dias! 

(Leia mais…)

0Leia mais
- Dicas de viagem, Planejamento, Review

Cozinha de Mochileiro – equipamentos e dicas

C

ozinhar tendo como vista uma linda lagoa com um glaciar ao fundo e nenhum sinal de civilização à vista é um privilégio indescritível. Porém é preciso estar preparado com os equipamentos e alimentos certos para não passar aperto. Quando fazemos um mochilão é preciso pensar em cada item que vai fazer parte da mochila e os alimentos não devem ser deixados de lado, especialmente quando se faz uma viagem de aventura, que inclui dias de trekking em lugares onde nem sempre existe um mercado próximo para comprar o pão de cada dia. Não somos especialistas na área, mas depois de alguns meses cozinhando dessa maneira diversas vezes, aprendemos algumas coisas que queremos dividir com vocês. 

(Leia mais…)

12Leia mais
- Dicas de viagem, Review

Review: Equipamento fotográfico – Canon T3i + Lente + Tripé

C

omprei minha Canon T3i há mais ou menos 4 anos, era a DSLR de entrada da marca na época. Desde então ela tem sido utilizada tanto pra hobby quanto para trabalho. Eu comecei a trabalhar diretamente com fotografia há mais ou menos uns 7 anos, então eu já sabia o que esperar (ou não) de uma câmera quando adquiri a minha. Até hoje não me arrependo da compra.

Quando começamos a decidir o equipamento que íamos levar para a viagem e chegamos no item câmera eu não tinha dúvidas que era ela que seria a encarregada das fotos da viagem, uma porque eu sabia que era uma boa câmera e outra porque já não tínhamos muito dinheiro pra gastar com os equipamentos.

(Leia mais…)

17Leia mais
- Filosofia

Tradição, frio e mate

“A

o me reconhecer no frio e reconhecê-lo em mim, eu percebera que nos simbolizávamos mutuamente […]”. É com esse trecho de A Estética do Frio e ouvindo o álbum quase homônimo de Vitor Ramil é que escrevo esse post sobre traços culturais que muitas vezes não valorizamos e, digo mais, muitas vezes nem percebemos.

Dê o play em Ramilonga e vem refletir um pouco sobre isso também:

(Leia mais…)

0Leia mais
- Dicas de viagem, Review

Review: Isolante Térmico Therm-a-Rest Trail Lite

O

isolante térmico Trail Lite da Therm-a-Rest e o saco de dormir (que já falamos aqui) eram nossa cama e cobertas durante grande parte da viagem. Enfrentamos calor e frio, sol e chuva, acampamos em vários tipos de terreno e ainda assim não temos nenhuma reclamação de nossas noites de sono.

O isolante térmico é o que separa você do chão, simples assim. E é justamente por ser tão simples que muita gente subestima o valor dele, mas principalmente na questão conforto térmico ele é muito importante. Além é claro de corrigir pequenas imperfeições no chão, o que melhora muito o conforto quando você está acampando em um terreno um pouco irregular. Existem principalmente dois tipos de isolante: as lâminas de EVA que são baratas e leves e os infláveis, que são mais caros, mas geralmente mais confortáveis. Dentro dos infláveis existe ainda a categoria dos auto-infláveis, como é o caso desse modelo que escolhemos.


(Leia mais…)

2Leia mais
- Dicas de viagem, Review

Como escolher seu saco de dormir + Review: Deuter Orbit -5º

E

sse foi um dos itens em que mais pesquisamos antes de adquirir quando estávamos planejando o mochilão e talvez tenha sido uma das melhores compras que fizemos. Sim, já dei a conclusão do post no primeiro parágrafo porque valeu a pena, se você já pesquisou um pouco e estava procurando uma recomendação para comprá-lo aí está. Agora se você ainda está na dúvida sobre qual saco comprar e/ou quer saber mais sobre o Orbit -5º segue na leitura que eu espero ajudar.

(Leia mais…)

9Leia mais
- Dicas de viagem, Planejamento

Quanto gastamos no mochilão para a Patagônia?

A

 falta de dinheiro costuma ser uma das desculpas mais utilizadas para adiar um sonho. Já mostramos de diversas maneiras como fazíamos para economizar durante a nossa viagem e foi apenas essa economia que nos possibilitou ficar o tempo que ficamos na estrada.

O fato é que existem várias formas de viajar e vários preços. Uma coisa que influencia muito nessa soma final é o destino escolhido. A América do Sul é um destino considerado barato para os brasileiros, porém a Patagônia tem um custo um pouco mais elevado por suas características geográficas (lá não se planta quase nada por conta do clima extremo e quase tudo tem de ser transportado de longe), isso me faz acreditar que em um país como Bolívia ou Peru teríamos gastado bem menos. Mas há diversos fatores que influenciam e isso depende muito do seu estilo de viajar e das suas prioridades. A escolha do mochilão foi feita pensando nisso e nós procuramos gastar o mínimo possível dentro de uma média de perrengues que considerávamos aceitável.

(Leia mais…)

8Leia mais
- Dicas de viagem, Review

Review: Kindle e as leituras de viagem

N

aqueles dias chuvosos e frios dentro da barraca, nas horas e horas esperando uma carona em uma estrada deserta, nos translados entre uma cidade e outra ao longo das extensas distâncias da Patagônia, ficava difícil pensar em muitas coisas para fazer. As conversas duravam algum tempo e a gente se distraía até com a poeira da estrada, mas o que nos garantia escapar do tédio mesmo eram os livros.

Quantos livros levamos nas mochilas? Muitos! Foram mais de 10 exemplares, além de três dicionários e todos eles juntos pesavam cerca de 200gr. Estou falando do Kindle, uma aquisição que valeu muito a pena, apesar do meu saudosismo porque eu pensava que não me adaptaria a ler num aparelhinho eletrônico ao invés de folhear as páginas amareladas de um bom e velho livro. 

(Leia mais…)

3Leia mais
- Dicas de viagem

Como o CouchSurfing pode mudar a sua forma de viajar

A

ntes de mais nada, o que é CouchSurfing? Segundo o Wikipédia, o surf de sofá é um serviço de hospitalidade com base na Internet, o que convenhamos, não explica muita coisa. Em palavras mais simples, o CouchSurfing é uma espécie de rede social grátis (existe o plano pago também) para viajantes e pessoas que gostariam de hospedá-los. Mas já vou deixar claro no primeiro parágrafo, CouchSurfing não é sobre hospedagem, é sobre convivência e amizade.

Mas como assim?! É bem isso mesmo, se você vai usar o CouchSurfing pra achar um lugar pra dormir de graça e nada mais, não acho que você esteja procurando no lugar certo. Meu conselho nesse caso é: procure um hostel ou um camping barato. O CouchSurfing é uma troca de experiências, de culturas, de ideias e até de serviços. Se você quer ter a possibilidade de ter uma hospedagem gratuita você tem que estar aberto para compartilhar.

Durante os 110 dias que passamos viajando, 82 dias não pagamos hospedagem. Desses 82, 21 foram acampando em locais gratuitos, 26 foram na casa de pessoas que conhecemos na viagem, 30 foram através do CouchSurfing e outros 5 dormimos no translado entre uma cidade e outra. Numa conta rápida, se tivéssemos pagado um hostel de R$40 por pessoa durante todos esses dias, que pra Patagônia é um valor bem barato, teríamos gasto mais de R$6.000,00!

(Leia mais…)

0Leia mais
- Cotidiano, Filosofia

Nossa casa em outra casa

D

urante a viagem aprendemos que qualquer lugar com um espacinho para montar nossa barraca poderia ser a nossa casa por alguns dias, foi um aprendizado excelente saber que precisamos de pouca coisa além de um pequeno teto e um canto pra esticar as pernas.

Antes de sairmos viajar, havíamos nos mudado fazia apenas um mês e com toda a correria dos últimos preparativos da viagem não aproveitamos tão bem nossa nova casa, saímos pensando que quando voltássemos teríamos que comprar várias coisas, reformar alguns móveis e daí sim teríamos um lugar bacana pra viver. A primeira sensação quando entramos em casa novamente foi: “temos muito mais do que precisamos“.

Não é questão de ficar acomodado e não almejar mais, não querer essa melhoria de vida, mas o fato é que para adquirir todas essas coisas teríamos que trabalhar mais, nos privar de momentos de tranquilidade que, na nossa visão atual, valem mais do que aquele móvel novo ou aquele eletrodoméstico que estava faltando. Conseguimos viver sem eles e, digo mais, vamos viver bem sem eles.

Mas enfim, não foi nem bem por isso que eu comecei a escrever esse post, foi pra contar que desde a última semana não estamos morando na nossa casa. Foi pra dizer que a nossa casa, agora é a casa do Léo e do Rapha, casal de amigos que foi viajar e nos fez o convite para morarmos aqui, cuidar da casa e de seus bichos de estimação enquanto eles estiverem fora.

(Leia mais…)

0Leia mais
page  4  of  11
Contato

Deixe sua mensagem aqui, te responderemos assim que pudermos. :)

Not readable? Change text. captcha txt